Plantão
Geral

Marcos Rogério cobra celeridade na construção dos aeroportos no interior

Publicado dia 09/04/2019 às 10h09min
Marcos Rogério também pediu à SAC a inclusão do aeroporto de Vilhena no plano de investimentos. O senador adiantou que já está organizando uma vistoria ao local para levantar as demandas para a construção do terminal.
Em reunião na Secretaria de Aviação Civil nesta segunda-feira (08/04), o senador Marcos Rogério (DEM-RO) cobrou celeridade nas obras de construção do novo terminal dos aeroportos de Ji-Paraná, Cacoal e Ariquemes. 
 
Os projetos estão em fase de elaboração. Os recursos estão garantidos e parte dos valores empenhados. Após a conclusão dos projetos, se inicia o processo de licitação, conforme o secretário de Aviação Civil, Ronei Saggioro. “Só depende do estado concluir os projetos para que as obras sejam iniciadas”, disse. 
 
Senador por Rondônia e responsável por viabilizar a liberação dos recursos junto ao governo federal, Marcos Rogério se comprometeu a acompanhar os projetos de perto, para agilizar o início das obras. “O projeto do aeroporto de Cacoal está em fase mais avançada. Vou acompanhar de perto os demais projetos, em Ariquemes e Ji-Paraná. São obras importantes para o estado de Rondônia, sobretudo para movimentar o setor econômico”, salientou o parlamentar.  
 
A Secretaria de Aviação Civil já assegurou o financeiro para a execução dos três terminais. No total, o aeroporto de Ji-Paraná está orçado em R$ 12 milhões, sendo que R$ 5 milhões já foram empenhados. O aeroporto de Ariquemes tem um custo total de R$ 10 milhões, com empenho de cerca de R$ 1,5 milhão. O terminal de Cacoal está orçado em aproximadamente R$ 10 milhões. 
 
Aeroporto de Vilhena
 
Marcos Rogério também pediu à SAC a inclusão do aeroporto de Vilhena no plano de investimentos. O senador adiantou que já está organizando uma vistoria ao local para levantar as demandas para a construção do terminal. 
 
Em resposta, a Secretaria de Aviação Civil sinalizou que o terminal também será incluído no plano de investimentos do governo federal.
Fonte: Assessoria