Plantão
Política

Governo discute fim do visto para turistas de EUA e mais três países

Publicado dia 24/01/2019 às 01h08min | Atualizado dia 24/01/2019 às 01h13min
Iniciativa abre mão da reciprocidade, já que não há previsão de que os brasileiros também ficarão isentos de autorização oficial

Iniciativa abre mão da reciprocidade, já que não há previsão de que os brasileiros também ficarão isentos de autorização oficial

O governo Jair Bolsonaro planeja dar isenção completa de vistos a um grupo de quatro países considerados estratégicos para o turismo no Brasil: Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália. A iniciativa abre mão da reciprocidade, já que não há previsão de que os brasileiros também ficarão isentos de algum tipo de autorização oficial para entrar nestes países.

Os ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se reúnem nesta quinta-feira, 17, para discutir detalhes da proposta, na lista de prioridades para os primeiros cem dias de governo. Os dois já conversaram informalmente sobre o tema e, segundo o titular do Turismo, houve sinal positivo por parte do chanceler. Em governos anteriores, havia resistência na diplomacia à liberação unilateral.

“Tive uma conversa preliminar com o ministro Ernesto, e ele vê com muito bons olhos esse caminho de acabar com a política de reciprocidade. A minha proposta inicial é que nesses países onde já foi implantado o visto eletrônico – Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália -, a gente já consiga promover a isenção completa de vistos”, disse Antônio.

Desde dezembro de 2017, o Brasil criou um sistema totalmente virtual de emissão de vistos, que reduz a burocracia para esse grupo de turistas. Entre o pedido, a apresentação de documentos e a liberação, o tempo estimado é de 72 horas. Agora, caberá ao Itamaraty estabelecer os critérios de escolha de quais países receberão a isenção completa. O ministério analisa, por exemplo, se há riscos de um fluxo migratório de determinado país para o Brasil.

Fonte: Veja