Plantão
Tecnologia

Projeto Biogás chega às escolas

Publicado dia 05/08/2019 às 10h26min | Atualizado dia 05/08/2019 às 10h31min
Cinco unidades educacionais da rede publica municipal, urbana e do campo, já implantaram a usina em caráter experimental

Nas unidades escolares, o projeto será desenvolvido em duas fases, a funcional e a pedagógica, envolvendo professores e alunos. “Essa tecnologia é israelense. O processo não gera odor (só dentro do equipamento) e não oferece riscos à saúde das crianças. O sistema é inovador e pode ser colocado em ambientes públicos, em qualquer escala, inclusive industrial”, destacou a engenheira que está monitorando o projeto desde a instalação dos equipamentos. 

O sistema lembra uma composteira tradicional. Além de dejetos orgânicos, como cascas de frutas e legumes, também recebe carnes, laticínios, gorduras, óleos e outros resíduos para produzir biogás. As bactérias presentes no biodigestor decompõem os materiais orgânicos, liberando gás limpo que é utilizado para cozinhar. Fácil de montar, o sistema funciona sem eletricidade, pode ser colocado, por exemplo, no quintal de uma casa. Diariamente produz cerca de 6 kWh (kilowatt-horas) de energia, biogás suficiente para cozinhar por 3 horas.

 

 

O secretário de Educação de Cuiabá, Alex Vieira Passos, disse que essa é mais uma iniciativa inovadora da gestão Emanuel Pinheiro, dentro da proposta de uma cidade sustentável. “Cinco unidades educacionais receberam o equipamento. Vamos avaliar o desempenho e, a ideia, é estender o projeto para outras escolas da rede. Além de trazer economia, o sistema será um aliado no processo ensino aprendizagem. Mais uma vez, a Educação, na gestão Emanuel Pinheiro, está fazendo a diferença, avançando para oferecer um ensino de qualidade aos 53 mil alunos da rede”, destacou.

Fonte: Assessoria